museu desmiolado

 

museu desmiolado

 

o livro


O Museu Desmiolado é um museu de museus. Estranho, divertido, improvável, esconde os museus mais estapafúrdios, curiosos e engraçados que se pode imaginar. O museu do assobio, o museu do vento, o museu do botão... O museu sem nome, o museu das palavras esquecidas, o museu da solidão... Ai de quem olhar para o ponteiro errado no museu dos relógios parados. Tem museu pra quem tem apelido e pra quem gosta de ver tudo invertido. Tem o museu do chulé, o incrível museu dos palíndromos, museu que se vai a pé e museu que se sai sorrindo. No museu do silêncio, ninguém pode dar um pio e o museu sinistro dá até arrepio. É... o Museu Desmiolado é mesmo um museu destrambelhado, onde todo dado é redondo e todo ovo quadrado.


E como se não bastassem poemas tão inventivos e museus tão singulares, o sexto sentido da Graça Lima e sua excelência nas ilustrações chegam pra darem um toque todo particular ao livro. Cada poema ganhou uma ilustração pra lá de surpreendente, e cada museu ganhou cores e formas que enchem os olhos da gente!


Em 2012, o Museu Desmiolado foi selecionado pela FNLIJ - Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, para estar no Catálogo Brasileiro da Feira de Bolonha 2012, Bologna Children’s Book Fair, e recebeu a distinção de integrar o Prêmio 30 Melhores Livros Infantis do Ano - Crescer 2012.




















a oficina


A oficina desmiolada do Alexandre Brito é uma experiência criativa dos alunos com o mundo das palavras. A partir de estímulos proporcionados pelo autor, o grupo passa a exercitar as palavras de formas usuais e inusuais, montando, desmontando e remontando os vocábulos de forma inventiva, produzindo descobertas surpreendentes e uma nova relação entre os alunos, os significantes e os significados. Mais informações com o autor.


atividades


A Editora Projeto apresenta em seu site (www.editoraprojeto.com.br), algumas sugestões de atividades a serem desenvolvidas a partir do livro Circo Mágico, que reproduzo aqui para os professores:


Para pensar


  1. -para que serve um museu?

  2. -que tipo de museus vocês conhecem?

- que museus já visitaram na sua cidade? E em outras cidades?

- se vocês pudessem inventar um museu que não existe, seria um museu do quê? Como seria?
- vocês colecionam ou conhecem alguém que tem uma coleção de algum tipo de objeto (figurinhas, selos, moedas, tampinhas, brinquedos)? 


Para fazer


- a partir da leitura do poema “o museu desmiolado”, divider os alunos em duplas ou trios propondo que escrevam um texto, pode ou não ser poema, sobre um outro local “desmiolado” (um teatro, um cinema, uma casa, um parque);

- a partir do poema “o museu da parlenda”, recuperar algumas parlendas que lembrem para recitarem em grupo, ou programar uma data para apresentação de parlendas para serem lidas ou recitadas em aula depois de pesquisa em casa ou na biblioteca;

- propor a criação de um canto especial na sala que sera “o museu da lenda” da turma por um tempo determinado (esse canto teráque ter um local para alguém sentar e alguma ambientação criada emconjunto para caracterizar o espaço). Combinar os dias para a contação de lendas, quando alunos trazem para aula a lenda quenpesquisaram para contar para os colegas, cada um assumindo esse lugar no “museu” enquanto apresenta sua lenda;

- organizer uma lista com as palavras que aparecem na 6ª, na 7ª e na 9ª estrofes do poema “o museu das palavras esquecidas” (são 36 no total e no site da editor www.editoraprojeto.com.br na página do livro,tem arquivo pronto com a lista para impressão) para entrevistar uma ou duas pessoas mais velhas de sua família – pais, tios, avós – e poder testar quem conhece ou lembra os seus significados, anotando o significado ao lado da palavra, mesmo que a pessoa não tenha certeza. Na aula, dividem-se em grupo para pesquisar o significado das 36 palavras no dicionário, organizando um mural bem colorido, o qual sera utilizado para a correção das entrevistas feitas. Ao final,analisar os resultados quantativamente, classificando as palavrasnuma ordem das mais às menos esquecidas, de acordo com a pesquisa feita pela turma;

- a partir da leitura do poema “o museu do crepúsculo”, organizar na turma uma exposição de fotos de pôr do sol (podem ser de fotos já existentes nos álbuns/arquivos da família do aluno, ou de revistas ou da internet, ou ainda pode ser sugerida como tarefa de casa para ser feita com os pais, a ser executada num prazo que inclua alguns fins de semana, para obtenção de fotos tiradas do pôr do sol, em diferentes locaisda cidade). Para a exposição, pode ser feito convite para outras turmas da escola e para os pais que colaboraram visitarem também, e devem ser feitas legendas com o crédito do autor das fotos e a identificação do local fotografado.

- criar, imaginar, inventar outros museus esquisitos, engraçados, terríveis ou destrambelhados e depois escrever poemas que falem destes museus pra mandar paro o autor através do seu e-mail alexandre @ alexandrebrito.net.br

- descobrir e organizer um mapa dosmuseus da sua cidade, com endereços e informações relevantes sobrecada um, pesquisando na internet (quem conhece pode dar seu depoimento e inserir essa opinião no “mapa” );

- organizar a visita com a turma a algum museu da cidade onde ninguém foi ainda (ou que a maioria conhece pouco), tendo um roteiro especial para a visita preparado antecipadamente pelo professor;

- para quem não mora em SP, pesquisar sobre o Museu da Língua Portuguesa fazendo um registro do que mais chamou atenção na página domuseu na internet: www.museulinguaportuguesa.org.br




 
livro 
museu desmiolado

autor 
Alexandre Brito

ilustrações 
 Graça Lima

editora 
projeto

ano 
2011